Informativo Cidade - O Portal de Notícias de Taquarussu - MS

MENU
Logo
Domingo, 27 de setembro de 2020

Policial

Adolescente atira acidentalmente com espingarda e mata amigo de 13 anos em MS

Arma estava em cima de guarda-roupas, quando adolescente pegou e passou a manusear

Imagem de capa
A-
A+
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

Um adolescente de 13 anos de idade morreu após ser atingido por um tiro acidental de uma espingarda no início da tarde desta quinta-feira (23). O caso ocorreu na cidade de Rochedo, a 81 quilômetros de Campo Grande. A Polícia Civil está no local. O pai do menor que atirou será indiciado por posse ilegal de arma de fogo e omissão da cautela na guarda de arma de fogo.

No início desta tarde, o adolescente estava em casa com o amigo de 13 anos, quando pegou a arma do pai, que estava em cima do guarda-roupas. A espingarda era modificada para calibre 22, com capacidade de uma munição por vez. “Na curiosidade, ele passou a manusear essa espingarda, que estava com uma munição”, explicou o delegado de polícia em Rochedo, Valmir Moura Fé. Durante esse manuseio, houve um tiro acidental, sendo que o amigo estava na frente e foi atingido na cabeça.

O menor não resistiu e morreu no local. A Polícia Civil esteve na residência, realizou os procedimentos necessários e liberou o corpo para ser levado ao Imol (Instituto de Medicina e Odontologia Legal) em Campo Grande. A espingarda também foi apreendida e será periciada. “O menor que fez o disparo será ouvido pela polícia, na presença dos pais”, afirmou Moura Fé.

O pai do adolescente será indiciado pelo posse ilegal de arma de fogo. “Aguardarei o resultado da perícia para saber sobre a modificação da arma para indiciá-lo”, destacou o delegado. O pai também poderá responder por omissão de cautela na guarda de arma de fogo – quando a pessoa que tem o posse deixa de observar e manter cautelas necessárias para impedir que menor de 18 anos ou pessoa portadora de deficiência mental se apodere de arma de fogo.

Já o filho que atirou acidentalmente será indiciado pelo ato infracional equiparado a homicídio culposo. O caso segue sendo investigado pela Polícia Civil.

O delegado afirmou que as famílias dos adolescentes eram amigas e estão abaladas com o caso. Como são menores de idade, o nome dos envolvidos foi preservado pela reportagem.

Fonte/Créditos: midiamax

Comentários: