Informativo Cidade - O Portal de Notícias de Taquarussu - MS

Publicidade



Noronha intima juízes Rogério Favreto, João Pedro Gebran Neto e Sergio Moro

Investigação teve início no dia 10

Ministro João Otávio de Noronha (Foto: Roberto Jayme/TSE)

O CNJ (Conselho Nacional de Justiça) informou que os desembargadores Rogério Favreto e João Pedro Gebran Neto, ambos do TRF-4 (Tribunal Regional Federal da 4ª Região), e o juiz federal Sergio Moro já foram intimados pelo corregedor nacional de Justiça, ministro João Otávio de Noronha, a prestar informações a respeito do episódio do Habeas Corpus concedido ao ex-presidente Lula e posteriores manifestações que resultaram na manutenção de sua prisão, no último dia 8.

O prazo para envio das informações é de 15 dias corridos, contados a partir de 1º de agosto, em virtude do recesso forense (2 a 31 de julho).

As representações recebidas pelo CNJ contra os magistrados foram sobrestadas e apensadas ao Pedido de Providências aberto pelo corregedor

O procedimento segue em segredo de Justiça.

Fonte

POR: FREDERICO VASCONCELOS/midiamax
  • Compartilhe
  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Google Plus
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no WhatsApp

Noronha intima juízes Rogério Favreto, João Pedro Gebran Neto e Sergio Moro

POR: FREDERICO VASCONCELOS/midiamax

O CNJ (Conselho Nacional de Justiça) informou que os desembargadores Rogério Favreto e João Pedro Gebran Neto, ambos do TRF-4 (Tribunal Regional Federal da 4ª Região), e o juiz federal Sergio Moro já foram intimados pelo corregedor nacional de Justiça, ministro João Otávio de Noronha, a prestar informações a respeito do episódio do Habeas Corpus concedido ao ex-presidente Lula e posteriores manifestações que resultaram na manutenção de sua prisão, no último dia 8.

O prazo para envio das informações é de 15 dias corridos, contados a partir de 1º de agosto, em virtude do recesso forense (2 a 31 de julho).

As representações recebidas pelo CNJ contra os magistrados foram sobrestadas e apensadas ao Pedido de Providências aberto pelo corregedor

O procedimento segue em segredo de Justiça.