Informativo Cidade - O Portal de Notícias de Taquarussu - MS

Professor de escola particular é demitido após denúncia de assédio sexual

Até o momento, quatro alunas denunciaram assédio
Professor de escola particular é demitido após denúncia de assédio sexual
Foto: Ilustrativa.

Professor de escola particular é demitido após denúncia de assédio sexual

04/07/2019 09:13
midiamax

Professor de uma escola particular de Campo Grande foi demitido após denúncias de assédio sexual virem à tona nesta quarta-feira (3). Os casos são investigados pela Depca (Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente) e até o momento, quatro alunas denunciaram o assédio. Os nomes, da escola e do professor investigado, serão preservados pela reportagem.

Conforme apurado, uma coordenadora pedagógica, que teria recebido as denúncias de assédio por parte das estudantes de aproximadamente 16 anos e não tomado providências, também foi demitida pela unidade.

O advogado André Borges, que defende o professor, informou que se manifestará sobre o caso nesta quinta-feira (4). A escola informou ao Jornal Midiamax, que desconhecia o caso até esta quarta, quando a imprensa noticiou o fato. A unidade escolar então, informou que afastaria o professor, que trabalhava há oito anos no local e nunca foi alvo de denúncia.

O advogado do colégio, Reinaldo Leão Magalhães, tem informações controversas sobre o caso. Primeiro, ele afirma que a denúncia foi feita por meio de uma caixinha de reclamações e sugestão, quando um aluno teria descrito o abuso sofrido por uma colega. Depois, afirma que a diretoria do colégio só soube do problema na aula desta quarta, quando alunas se recusaram a entrar na sala para assistir à aula do professor acusado.

Nesta terça-feira (2) quando o professor entrou em sala, mais de 15 meninas saíram em forma de protesto e sentaram no pátio. “É um absurdo porque ligamos lá e os funcionários falam que não sabem de nada”, contou a mãe de uma aluna. A princípio, o professor teria familiares atuando na direção do colégio, mas o fato não foi confirmado.

As alunas prestaram depoimento sobre assédio que sofreram por parte do professor. Segundo elas, o educador as aborda de maneira indevida e em alguns casos chegou a usar palavras depreciativas, as chamando de ‘delicinha’ ou ‘gostosinha’, fato documentado pela polícia. A delegada Franciele Candotti, da Depca, informou que o inquérito policial foi aberto há cerca de um mês.


https://www.informativocidade.com.br/noticia/professor-de-escola-particular-e-demitido-apos-denuncia-de-assedio-sexual

OUVIR NOTÍCIA

Professor de uma escola particular de Campo Grande foi demitido após denúncias de assédio sexual virem à tona nesta quarta-feira (3). Os casos são investigados pela Depca (Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente) e até o momento, quatro alunas denunciaram o assédio. Os nomes, da escola e do professor investigado, serão preservados pela reportagem.

Conforme apurado, uma coordenadora pedagógica, que teria recebido as denúncias de assédio por parte das estudantes de aproximadamente 16 anos e não tomado providências, também foi demitida pela unidade.

O advogado André Borges, que defende o professor, informou que se manifestará sobre o caso nesta quinta-feira (4). A escola informou ao Jornal Midiamax, que desconhecia o caso até esta quarta, quando a imprensa noticiou o fato. A unidade escolar então, informou que afastaria o professor, que trabalhava há oito anos no local e nunca foi alvo de denúncia.

O advogado do colégio, Reinaldo Leão Magalhães, tem informações controversas sobre o caso. Primeiro, ele afirma que a denúncia foi feita por meio de uma caixinha de reclamações e sugestão, quando um aluno teria descrito o abuso sofrido por uma colega. Depois, afirma que a diretoria do colégio só soube do problema na aula desta quarta, quando alunas se recusaram a entrar na sala para assistir à aula do professor acusado.

Nesta terça-feira (2) quando o professor entrou em sala, mais de 15 meninas saíram em forma de protesto e sentaram no pátio. “É um absurdo porque ligamos lá e os funcionários falam que não sabem de nada”, contou a mãe de uma aluna. A princípio, o professor teria familiares atuando na direção do colégio, mas o fato não foi confirmado.

As alunas prestaram depoimento sobre assédio que sofreram por parte do professor. Segundo elas, o educador as aborda de maneira indevida e em alguns casos chegou a usar palavras depreciativas, as chamando de ‘delicinha’ ou ‘gostosinha’, fato documentado pela polícia. A delegada Franciele Candotti, da Depca, informou que o inquérito policial foi aberto há cerca de um mês.

Fonte

midiamax

Comentários

Quer mais artigos e as newsletters editoriais no seu e-mail?

Receba as notícias do dia e os alertas de última hora.
[CARREGANDO...]

Confira mais Notícias

Taquarussu
PROJETO FEIRA LIVRE É SUCESSO EM TAQUARUSSU
PROJETO FEIRA LIVRE É SUCESSO EM TAQUARUSSU
VISUALIZAR
Geral
Crianças do Assentamento Bela Manhã de Taquarussu recebem tarde recreativa em comemoração...
Crianças do Assentamento Bela Manhã de Taquarussu recebem tarde recreativa em comemoração ao dia da Criança
VISUALIZAR
Religião
Diversas manifestação de fé foram realizada em honra a Nossa Senhora Aparecida em Taquarussu
Diversas manifestação de fé foram realizada em honra a Nossa Senhora Aparecida em Taquarussu
VISUALIZAR
Geral
Homenagem a Nossa Senhora de Aparecida Padroeira do Brasil
Homenagem a Nossa Senhora de Aparecida Padroeira do Brasil
VISUALIZAR
Geral
PARABÉNS MATO GROSSO DO SUL
PARABÉNS MATO GROSSO DO SUL
VISUALIZAR
Taquarussu
TAQUARUSSU ELEGE OS NOVOS CONSELHEIROS TUTELARES
TAQUARUSSU ELEGE OS NOVOS CONSELHEIROS TUTELARES
VISUALIZAR
Fale com a redação!